Postado em 09 de Outubro às 17h11

Outubro Rosa

Saúde (6)

Outubro é reconhecido mundialmente como o mês de combate ao câncer de mama. O movimento Outubro Rosa é utilizado para estimular a prevenção à doença e surgiu em 1990, na primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, que acontece até hoje. O nome remete à cor do laço que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e instiga a participação da sociedade.

De acordo com informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo, respondendo por cerca de 28% dos casos novos a cada ano. Em 2016, o Instituto estima que tenha havido 57.960 casos da doença.

Existem vários tipos de câncer de mama, alguns podendo evoluir mais rapidamente que outros. Quando há o diagnóstico precoce, o prognóstico é bom, por isso a importância em fazer exames regulares.

Para dar cada vez mais apoio às mulheres que passam pelo tratamento da doença, a Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) possui unidades em todo o País, realizando exames ginecológicos de diagnóstico do câncer do colo uterino e da mama e também orientando as mulheres de modo geral sobre os cuidados que devem ter com a saúde, quer seja na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis ou na busca de tratamento adequado quando necessário.

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde Além disso, a RFCC conta com voluntários para grupos de apoio e banco de perucas. Na cidade de Chapecó, o Grupo Provim – Programa Viver Melhor ajuda dezenas de...

Além disso, a RFCC conta com voluntários para grupos de apoio e banco de perucas. Na cidade de Chapecó, o Grupo Provim – Programa Viver Melhor ajuda dezenas de mulheres da região a passarem pelos seus tratamentos. Através do Provim, atende atualmente 40 mulheres que sofreram remoção da mama, oferecendo-lhes profissionais de apoio (enfermeira, fisioterapeutas e psicólogas), com palestras educativas, terapias e acompanhamentos médico e psicológico. A intenção é auxiliar, através de um atendimento sensível e empático, as mulheres que passaram pela mastectomia, com relatos das próprias frequentadoras.

A RFCC de Chapecó realiza, em média, 800 exames por mês e ainda faz as análises dos exames das unidades de saúde do município, através do Sistema Único de Saúde – SUS.


Postado em 05 de Outubro às 10h29

Grupo Servioeste participou de evento sobre Desenvolvimento Sustentável

Sustentabilidade (10)

Seminário de Municipalização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável foi promovido pelo Comitê Local Nós Podemos Chapecó.

O início desta semana foi marcado pela consciência sustentável, em Chapecó. A agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – que busca dar continuidade ao trabalho dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e promover um futuro sustentável até 2030 – foi apresentada a entidades, escolas e empresários do município.

O Grupo Servioeste é signatário do movimento e, junto a outras entidades membros, organizou um evento para divulgação destes objetivos. “Nosso intuito é divulgar esses objetivos e mostrar como isso pode ser trabalhado em sala de aula e também dentro das empresas”, explicou a engenheira ambiental da Servioeste, Caroline Beutler.

O evento contou também com palestra do coordenador social da ONG Verde Vida, Odair Balen, e da representante do Comitê Estadual Nós Podemos Santa Catarina, Andreia Amorin. Para demonstrar essas ações na prática, o empresário Nelson Eiji Akimoto, presidente da Nord Eletric, apresentou a sua experiência em sustentabilidade.

O Seminário contou ainda com oficinas de disseminação e aplicação dos ODS.

Sobre a agenda ODS

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde Sobre a agenda ODS Em setembro do ano 2000, a Organização das Nações Unidas (ONU) promoveu a Cúpula do Milênio, na qual os presidentes de 189...

Em setembro do ano 2000, a Organização das Nações Unidas (ONU) promoveu a Cúpula do Milênio, na qual os presidentes de 189 países firmaram um compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), também conhecidos como “8 Jeitos de Mudar o Mundo”. A intenção era tornar o mundo mais sustentável e justo para todos, buscando eliminar a fome e a pobreza extrema de todo o planeta até 2015. No Brasil, até este ano, cerca de 900 municípios tinham algum registro de atividade ODM.

Esse patrimônio mobilizado em prol dos ODM contribuiu para que o Movimento tenha uma base sólida para a nova agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que busca dar continuidade ao trabalho dos ODM. São 17 Objetivos e 169 metas, para acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar para todos, proteger o meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas.

O município de Chapecó-SC participa do Movimento Nacional ODS Nós Podemos Santa Catarina por meio do Comitê Local Nós Podemos Chapecó. A atividade realizada pelo Grupo Servioeste está alinhada aos ODS, pois seu trabalho coopera para a destinação correta de resíduos de saúde, aliando conscientização ambiental, gerenciamento correto de resíduos e preservação do meio ambiente.


Postado em 27 de Setembro às 14h13

Servioeste participa de encontro para formação de Gestores Ambientais

Meio Ambiente (32)

Grupo Servioeste palestra em capacitação no Norte do Paraná.

Aconteceu, na última semana, o 3º Encontro Formativo do Programa Nacional de Formação e Capacitação de Gestores Ambientais (PNC) e o 3º Seminário Regional do Meio Ambiente. Trata-se de uma iniciativa do Governo do Paraná, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, em parceria com Itaipu Binacional e Ministério do Meio Ambiente (MMA).

O evento foi realizado no Instituto Adventista Paranaense, localizado no município de Ivatuba, e na UniCesumar, em Maringá, em data que coincidiu com o Dia da Árvore, motivo pelo qual foram plantadas mudas de espécies arbóreas nativas da região como homenagem.

Segundo o secretário do Meio Ambiente do Estado do Paraná, Antonio Carlos Bonetti, o objetivo foi a aproximação entre as entidades estaduais e municipais relacionadas com a área ambiental. “Pretendemos proporcionar a integração entre os agentes municipais e os técnicos do Sistema Estadual do Meio Ambiente, para que, ao final da capacitação, estes agentes se sintam seguros e apoiados para desenvolver a gestão ambiental em âmbito local, considerando a criação e o fortalecimento de instâncias como o órgão ambiental municipal, o conselho e o fundo municipal de meio ambiente”, esclareceu Bonetti.

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde Temas como Programa Integrado de Conservação do Solo e Água do Paraná – PROSOLO; Cadastro Ambiental Rural (CAR); Elaboração de Projetos e...

Temas como Programa Integrado de Conservação do Solo e Água do Paraná – PROSOLO; Cadastro Ambiental Rural (CAR); Elaboração de Projetos e Captação de Recursos; Mudanças Climáticas, Meteorologia e Defesa Civil e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS’s) foram alguns dos assuntos abordados no seminário.

O Grupo Servioeste participou do PNC, levando informações sobre o trabalho da empresa aos gestores ambientais. Além de referência nacional na coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de saúde, a Servioeste ainda possui uma equipe técnica multidisciplinar para desenvolver projetos ambientais, criar planos de gerenciamento de resíduos e dar todo tipo de assessoria ambiental às empresas. “Para a Servioeste, poder participar de eventos dessa natureza é ter a certeza que teremos gestores ambientais públicos de alta qualidade. É um prazer poder partilhar um pouco do conhecimento prático do nosso Grupo com os colegas gestores”, afirmou o diretor administrativo do Grupo Servioeste da Unidade de Maringá, Jeferson Balbinot.

O primeiro encontro formativo do PNC foi destinado aos municípios da região Oeste do Paraná, em Foz do Iguaçu. Posteriormente, as regiões Centro-Sul e Sudoeste foram contempladas com evento realizado em Guarapuava. Com esta edição em Maringá, a região Norte fica atendida. Curitiba foi a cidade escolhida para o encerramento do programa, nos dias 28 e 29 deste mês, englobando as regiões Sul e Sudeste.

 

*Fotos: Divulgação | Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Paraná


Postado em 01 de Setembro às 16h45

Setembro Verde

Saúde (6)

Campanha destaca importância do diagnóstico precoce do câncer colorretal

Entidades de saúde de Santa Catarina estão juntas para a campanha Setembro Verde, que tem por finalidade informar a população sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de intestino e reto (câncer colorretal – CCR), e estimular práticas de um estilo de vida saudável.

“Este tipo de câncer pode ser evitado em 90% dos casos, mas, com o passar dos anos, faz cada vez mais vítimas no Brasil. Pensando nisso, a campanha Setembro Verde promove durante todo esse mês uma série de ações nos municípios de Blumenau, Joinville, Jaraguá, Itajaí, Indaial, Criciúma, Florianópolis, São José, Palhoça, Tubarão, Lages e Joaçaba”, explica a médica Maria Cecília Araújo, especialista em Cancerologia Clínica e membro do corpo clínico de Oncologistas do Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon) e da Viver Clínica Médica, em Florianópolis.

“Estima-se que em 2016 o câncer colorretal foi o segundo tumor mais incidente em mulheres no Brasil, como 17.620 casos, perdendo apenas para o câncer de mama. Em homens foi a terceira causa de câncer, com 16.660 casos”, diz a especialista.

Para o ano de 2020, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), são esperados mais de 15 milhões de casos novos de câncer no mundo. O câncer é a segunda maior causa de morte no Brasil, com 190 mil óbitos por ano. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA) é de que 596 mil novos casos da doença surjam este ano. Destes, 34.280 casos serão somente de câncer de cólon e reto (intestino), cuja proporção será maior na Região Sul do País.

A maior incidência do câncer de cólon e reto na Região Sul se deve ao estilo de vida da população dos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina ser mais semelhante ao de países desenvolvidos, em que há uma elevada prevalência de excesso de peso e obesidade, inatividade física, tabagismo, ingestão de bebida alcoólica e consumo de carnes processadas.

Sobre a Campanha

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde Sobre a Campanha “Queremos incentivar a adoção de uma alimentação saudável para que isso possa contribuir com a redução do risco do...

“Queremos incentivar a adoção de uma alimentação saudável para que isso possa contribuir com a redução do risco do CCR. Além disso, uma das melhores maneiras de se fazer a prevenção é por meio da polipectomia (retirada de pólipos – lesões pré-cancerígenas), procedimento realizado por uma colonoscopia. O exame, que pode reduzir em mais de 50% a incidência de câncer, permite avaliação de todo intestino grosso através de uma câmera”, comenta Elisa Treptow Marques, presidente da Sociedade Catarinense de Coloproctologia.

Quando associado o índice de cura à velocidade com que é detectada a doença, cerca de 90% dos pacientes diagnosticados na fase inicial ganham uma sobrevida de cinco anos. Essa porcentagem diminui à medida que o diagnóstico é feito em estágios mais avançados, chegando a 71% nos pacientes com metástases regionais e apenas 13% para aqueles com doença a distância (como no fígado e pulmões). Além da redução da mortalidade, pacientes diagnosticados precocemente não necessitam de tratamentos mais intensos e com efeitos colaterais, como radioterapia e quimioterapia, por exemplo.

Entre as ações confirmadas para Grande Florianópolis está a organização de um mutirão para a realização de 50 exames de colonoscopia, no dia 30 de setembro, no Hospital Universitário (HU). Na ocasião, pacientes do SUS, acima de 60 anos e que já estão agendados, serão atendidos por médicos voluntários.

Também haverá a exposição de um intestino gigante no Continente Park Shopping, nos dias 15, 16 e 17, onde profissionais da saúde guiarão os visitantes em um passeio pelo seu interior, uma réplica que permite à população observar detalhes do próprio corpo.

“A mensagem que queremos passar neste mês, e que esperamos que se propague e prevaleça durante o ano todo, é de que a prevenção é sempre o melhor remédio, e ter um estilo de vida saudável faz toda a diferença”, complementa Amilton Carniel Guimarães, presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva – SC.

 

*Fonte: Governo do Estado de SC


Postado em 14 de Agosto às 09h59

Grupo Servioeste mantém parceria com Associação Voluntários Amigos dos Bichos

Meio Ambiente (32)

Trabalhar pelo bem-estar dos animais e contribuir com a melhoria da saúde pública da cidade de Chapecó. Estes são os principais objetivos da Associação Voluntários Amigos dos Bichos, uma entidade sem fins lucrativos que atua desde 2005 no município.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que só no Brasil existem mais de 30 milhões de animais abandonados, entre cães e gatos. Em Chapecó, na tentativa de reverter a situação, a Amigos dos Bichos realiza o controle populacional animal com cerca de 700 cirurgias anuais e a identificação de todos os bichos esterilizados através da implantação de transponders subcutâneos (microchip).

Além deste controle, a ONG ajuda a encontrar novos tutores para os pets abandonados que precisam de um lar. O laço de amor e amizade criado entre os animais e os seres humanos é intenso, chegando a fazer parte integrante da família. Por isso, quando um bichinho chega a falecer, afeta todos ao seu redor. 

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde Muitas pessoas desconhecem, mas, ao morrer, os animais também precisam ter uma destinação final correta, para evitar de se tornarem um risco ao meio ambiente. Por isso,...

Muitas pessoas desconhecem, mas, ao morrer, os animais também precisam ter uma destinação final correta, para evitar de se tornarem um risco ao meio ambiente. Por isso, desde 2011 o Grupo Servioeste – empresa especializada em coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos de serviços de saúde – possui uma parceria com a Amigos dos Bichos, fazendo o recolhimento e a destinação final correta após o falecimento dos animais. “É comum as pessoas enterrarem seus animais de estimação no quintal de casa. Porém, esta prática não é apropriada, sobretudo, pelo risco biológico associado aos cadáveres de animais. Tais resíduos devem ser submetidos a tratamento em equipamento compatível com nível III de inativação microbiana, visando a redução ou eliminação da carga microbiana. Após o tratamento, os resíduos podem ser encaminhados para aterro sanitário licenciado ou local devidamente licenciado para a disposição final de resíduos de serviços de saúde (RSS) ou, ainda, sepultamento em cemitério de animais", explica o engenheiro ambiental do Grupo Servioeste, Cássio Dalla Rosa.

Para a voluntária da entidade, Jovane Bottin, a parceria com empresas como a Servioeste é fundamental para o funcionamento da ONG, especialmente para as licenças ambientais necessárias. “Sem esta coleta, o nosso trabalho seria inviabilizado. Mas a conscientização das pessoas também é suma importância. Os animais são parte da nossa vida e de nossas famílias. E viverão para sempre em nossas lembranças. Então não podemos pensar que enterrando no quintal eles estarão conosco. Desta forma, infelizmente, estarão nos prejudicando e a outros animais também. Temos que levá-los em nossa mente, em nossos corações, e deixar que seus restos físicos sejam destinados corretamente. Não queremos que nossos amados acabem se tornando um problema para nossas ou para as futuras gerações”, avalia Jovane.

Portanto, a voluntária indica que, nestes casos, os tutores procurem a entidade ou uma clínica veterinária.

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde - A ONG resgata e reabilita de cães e gatos em situação de vulnerabilidade.
A ONG resgata e reabilita de cães e gatos em situação de vulnerabilidade.
Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde - Depois de reabilitados, os pets são encaminhados à adoção consciente.
Depois de reabilitados, os pets são encaminhados à adoção consciente.
Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde - Fotos: Arquivo | Amigos dos Bichos
Fotos: Arquivo | Amigos dos Bichos

Postado em 11 de Julho às 14h58

Grupo Servioeste participa de Feira de Sustentabilidade promovida pelo Aeroporto RIOgaleão

Sustentabilidade (10)

Projeto Conexão Escola visa fomentar a consciência socioambiental das crianças

Visando contribuir para a formação de cidadãos conscientes e preocupados com o meio ambiente, o RIOgaleão – Aeroporto Internacional Tom Jobim iniciou, há dois anos, o projeto Conexão Escola, na comunidade de Tubiacanga, na Ilha do Governador, no RJ. O projeto socioambiental voltado para crianças em idade escolar de comunidades vizinhas ao RIOgaleão tem parceria com a Coordenadoria Regional de Educação do Rio de Janeiro

Durante o mês do meio ambiente, os alunos do projeto Conexão Escola produziram esculturas com resíduos sólidos que seriam descartados. Como resultado desta atividade, na tarde do último sábado (8), a administração do Aeroporto promoveu uma Feira de Sustentabilidade na comunidade de Tubiacanga para realizar a primeira mostra do resultado das ações dos voluntários com as crianças.

Empresas parceiras do RIOgaleão foram convidados para enriquecer a Feira, através de palestras e atividades, com o objetivo de sensibilizar a população sobre boas práticas que contribuem com a preservação do meio ambiente.

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde O Grupo Servioeste participou do evento, levando informações sobre reciclagem, dicas de reaproveitamento de materiais e ainda disponibilizando barricas para o recolhimento de...

O Grupo Servioeste participou do evento, levando informações sobre reciclagem, dicas de reaproveitamento de materiais e ainda disponibilizando barricas para o recolhimento de medicamentos vencidos, para ser dada a destinação final correta. “A mudança virá se passarmos aos nossos pequenos a importância em cuidar do meio ambiente. É fundamental transmitir a eles, que são o futuro, essa consciência socioambiental e o nosso impacto no planeta. Sair da sala de aula e aprender isso de maneira mais lúdica aprofunda esses ensinamentos”, disse o engenheiro químico do Grupo Servioeste, Philipe Reis.

Esta foi a primeira Feira de Sustentabilidade promovida pelo Conexão Escola, que contou com músicas, quadrilhas e brincadeiras, envolvendo as empresas participantes, as crianças, os pais e a população local. “É válido que qualquer empresa participe, mas para a Servioeste, que é uma das maiores do ramo de tratamento e destinação final de resíduos de saúde, é primordial estar presente para fomentar esse conhecimento nas crianças”, afirmou o gerente administrativo das unidades do Grupo Servioeste no Rio de Janeiro, Sedenir Balbinot.

Sobre o projeto Conexão Escola

O projeto Conexão Escola tem como objetivo capacitar Agentes Transformadores infantis quanto aos impactos do ser humano e formas de contribuir para um meio ambiente mais equilibrado. Os Agentes Transformadores periodicamente multiplicam o conhecimento com a comunidade, contribuindo para o desenvolvimento daquela população.


Postado em 26 de Junho às 15h06

Cartilha online oferece dicas para compostagem de lixo

Meio Ambiente (32)Sustentabilidade (10)

Ministério do Meio Ambiente pretende incentivar a prática para o descarte e aproveitamento dos resíduos sólidos.

Para incentivar a compostagem de lixo orgânico, o Ministério do Meio Ambiente lançou uma cartilha online que traz informações sobre a forma correta de descarte. Isso porque esses resíduos representam metade do lixo gerado nas cidades, mas apenas 1% desse montante vai para a compostagem.

Os resíduos orgânicos podem se tornar uma ameaça ao meio ambiente na medida em que liberam chorume e gases do efeito estufa, além de favorecerem a proliferação de animais transmissores de doenças.

A compostagem é essencial para dar o tratamento e o descarte adequados a esse lixo, somada à geração de um composto orgânico rico em nutrientes e próprio para adubação.

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde O manual lançado reúne dicas para a compostagem doméstica, comunitária e institucional, indicando a maneira correta de separação do lixo e descarte...

O manual lançado reúne dicas para a compostagem doméstica, comunitária e institucional, indicando a maneira correta de separação do lixo e descarte do material. Nesse processo, os restos são cobertos com terra e revirados periodicamente, à medida que são decompostos para gerar o húmus.

Na compostagem, a decomposição é controlada e acontece de forma acelerada. Dessa maneira, a variedade de microrganismos que se desenvolvem nesse ambiente é maior e torna o composto gerado mais rico.

*Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Meio Ambiente