Blog Inspiração

Postado em 10 de Maio às 08h36

Maternidade compartilhada com a vida profissional

Inspiração (5)

O amor de mãe é como uma plantinha semeada. Durante os nove meses de gestação, até dar à luz, cria raízes e cresce. Mas muito antes disso e após também, diversos sentimentos cercam o coração dessas mamães. São medos, preocupações e sonhos, que fazem o sentimento materno vivenciar o verdadeiro amor.

Nos dias de hoje, além de prestar atenção no desenvolvimento dos filhos, as mães dividem o tempo com o cuidado da casa e a vida profissional. A mãe moderna, como é conhecida, é de fibra e muita energia. Aqui no Grupo Servioeste, são várias mães com essas características que compõem o quadro de funcionários.

Uma delas é Andréia Fidencio. Assistente de faturamento da empresa, a colaboradora tem duas filhas, de idades diferentes. Andrelise de 17 anos e Ana Carolina de três anos.

A primeira filha não foi planejada. A gravidez foi descoberta após passar mal e ir para o hospital. Na época tinha 18 anos. “Por ser a filha mais velha da família, tinha que dar exemplo para as minhas irmãs. Quando me vi grávida foi assustador, porque não trabalhava na época e não tinha muita responsabilidade”. Além disso, aos sete meses de gestação terminou o noivado e prosseguiu com a maternidade sozinha. “Até os três anos da Andrelise, morei com meus pais. Depois conheci outra pessoa e passei 10 anos com esse companheiro”. Porém, os sonhos de Andréia se tornaram diferentes do dele e o noivado não seguiu em frente. 

Em 2010, decidiu se mudar de Uruguaiana/RS e vir para Santa Catarina. Dois anos depois conheceu o pai de Ana Carolina, que a levou a adotar Chapecó como um novo lar. “A pequena foi totalmente planejada. Conversei com meu marido no final de 2014 sobre ter um filho no ano seguinte. Ele aceitou e assim a Ana apareceu em nossas vidas”. Apesar de todo o amor cultivado durante a gestação entre a família, a necessidade de trabalhar, tanto para ajudar nas despesas da casa, como por prazer, não permitiram que ficasse muito tempo em casa. Desde os dois meses de idade, a pequena foi para a escola em tempo integral. Andréia conta que ela ficou até o fim do ano passado nessa rotina, agora vai só meio período e o outro fica aos cuidados da avó paterna. 

“Eu escolhi trabalhar para dar um conforto melhor para minhas filhas e isso é compensador. Mas, as vezes o coração fica apertado, principalmente quando deixo a Ana chorando na escola”, revela, com os olhos marejados. 

Como forma de retribuir essas horas longe, ela se dedica exclusivamente às filhas quando chega em casa. Auxilia nas tarefas e brinca com a menina mais nova.

“Quando estamos nós quatro juntos, tudo é feito em conjunto. Jantamos, almoçamos e tomamos o sorvete de domingo como um quarteto”, ressalta a mamãe Andréia. 

Amor na essência

Quem também divide a vida profissional com os cuidados maternos é Kenia Lamp, colaboradora do setor comercial da Servioeste. Mãe solo, teve Caetano com 21 anos. Na época era casada e sua gravidez foi planejada junto de seu companheiro. Porém, o relacionamento com o pai do menino não prosseguiu e a família se tornou só a mãe e o filho. “Somos só nós dois. Temos bastante abertura para falar um com o outro e isso é o mais importante entre mães e filhos hoje em dia”, explica ela.

Há quatro meses em Chapecó, os recentes moradores ainda estão se adaptando com a mudança de vida. “É uma coisa nova para os dois e a gente se adapta conforme o andar da carruagem”, brinca. “Antes, morava em Catanduvas/SC e a diferença era que tínhamos uma casa tão grande que pouco nos víamos. Agora, o apartamento que moramos é menor, o que proporciona estarmos sempre em contato”.

Toda essa interação entre os dois faz ela avaliar o quanto o jovem de 15 anos amadureceu nestes poucos meses. “Ele se tornou responsável por tarefas da casa, ajuda na limpeza e organização e estuda bastante. São atitudes que ele não tinha antes”, reflete orgulhosa. 

Mas além dessas atividades rotineiras, as horas vagas são reservadas para o lazer em conjunto. São passeios no shopping, jogos de futebol na TV, filmes e livros. Kenia entra um pouco no mundo masculino do menino e ele no mundo feminino dela.

 “Todo dia eu aprendo com ele o verdadeiro amor. Ser mãe é doação, questão de estar junto nos momentos bons e ruins, compartilhar verdade, transparência, sinceridade. Ter amor na essência”, define ela, emocionada. 

Um surpresa especial

Na manhã desta sexta-feira (10/05), quando o ônibus que transporta os funcionários da Servioeste estacionou no pátio e todos desceram para iniciar o dia de trabalho, as mamães tiveram uma surpresa. 

Na recepção da empresa, um mural um tanto especial foi montado com fotos dos filhos. A homenagem emocionou e arrancou sorrisos das mulheres que compartilham a vida profissional com o amor materno. 


Postado em 10 de Dezembro de 2018 às 14h59

Revista Servioeste ganha Prêmio Regional de Jornalismo Ambiental

Inspiração (5)

Publicação também foi finalista estadual na categoria mídia impressa.

Aconteceu na noite de 4 de dezembro a entrega do 11º Prêmio IMA de Jornalismo Ambiental, promovido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, em Florianópolis.

A Revista Servioeste recebeu o troféu de primeiro lugar regional com a reportagem “O Destino dos Excedentes”, da jornalista Carol Bonamigo, sobre a destinação final dos resíduos sólidos urbanos, e foi uma das finalistas estaduais na categoria mídia impressa - premiação que ficou com a equipe do Diário Catarinense, com a matéria “A grandeza do açaí catarinense”, dos jornalistas Carol Macário, Diorgenes Pandini e Bem Ami Scopinho.

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde Neste ano, a premiação – que reconhece as melhores matérias jornalísticas sobre meio ambiente publicadas na imprensa catarinense – recebeu 79...

Neste ano, a premiação – que reconhece as melhores matérias jornalísticas sobre meio ambiente publicadas na imprensa catarinense – recebeu 79 inscrições nas cinco categorias: mídia impressa, telejornalismo, radiojornalismo, internet e fotojornalismo.

O Prêmio é patrocinado pela Engie Energia e conta com apoio da Associação Catarinense de Imprensa (ACI), Associação dos Diários do Interior (ADI), Associação dos Jornais do Interior (Adjori), Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e TV (Acaert) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Santa Catarina.


Postado em 17 de Janeiro de 2018 às 17h37

Servioeste recebe Prêmio Destaque Empresarial do Sul

Inspiração (5)Negócios (8)

Honraria é promovida pela Revista Destaque Brasil com apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul.

O Grupo Servioeste – empresa especializada em coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de serviços de saúde – recebe o Troféu Destaque Empresarial do Sul 2018. O Prêmio Administrativo Comercial e Industrial é promovido pela Revista Destaque Brasil com apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul e se diferencia pela transparência como são escolhidos os homenageados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A comissão julgadora, composta por 27 empresários e seis jornalistas, elegeu, por unanimidade, os 36 homenageados que representam os setores que mais trazem retorno ao Sul do Brasil.

O Programa Destaque Brasil, apresentado por Davenir Breier, é exibido pela TV Bandeirantes há 20 anos e agora estreia em Santa Catarina, com estúdio oficial na capital do Estado. A solenidade de entrega do Troféu acontecerá em junho, em Florianópolis.

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde - O presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot, com os filhos Cristian, Sandra, Jeferson e Dayane.
O presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot, com os filhos Cristian, Sandra, Jeferson e Dayane.

Veja a participação do presidente do Grupo Servioeste Doacyr Balbinot e da diretora administrativa e financeira Sandra Balbinot no Programa Destaque Brasil.


Postado em 29 de Novembro de 2017 às 08h34

Homenagem aos que se foram

Inspiração (5)

Completando um ano da tragédia que assolou Chapecó, artistas se reúnem em torno da Arena Condá para eternizar uma homenagem ao time.

No dia 29 de novembro de 2016, Chapecó amanheceu de luto. A aeronave que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol à Colômbia sofreu um acidente e, das 77 pessoas a bordo, apenas seis foram resgatadas com vida. Equipe técnica, empresários, conselheiros convidados e imprensa local viajavam juntos para o jogo contra o Atlético Nacional de Medellín, pela final da Copa Sul-Americana.

A cidade, a nação e o mundo inteiro choraram a tragédia, e agora, um ano depois, o sentimento é de saudade.

Tomado pelo emoção e a ligação com o esporte, o artista plástico Paulo Consentino veio com sua equipe a Chapecó para presentear a cidade com uma linda homenagem. Em uma das laterais da Arena Condá é possível ver um enorme mural tomando forma, onde está sendo pintado os rostos dos jogadores que disputariam a partida que nunca aconteceu. “O contato foi bilateral. A Chapecoense me procurou e eu os procurei. Quando houve o acidente, como torcedor e amante do futebol, aquilo me afetou demais. Acredito que todas as pessoas que têm envolvimento com o esporte se sentiram da mesma maneira”, emociona-se Paulo.

O artista viaja o mundo inteiro “pintando o futebol”. Um de seus trabalhos foi o mural para o centenário do Santos Futebol Clube. Atualmente residindo em Barcelona, Espanha, não deixou de sentir o pesar pela Chapecoense, mesmo de longe. “Quando entrei em contato com meu amigo Vitor Hugo (chefe do departamento de desempenho da Chapecoense, que não havia viajado naquele dia), ele comentou que, antes do acidente, a Chape queria fazer comigo o que tinha feito para o Santos. E por todo o meu envolvimento com o Santos, quando descobri que o Neto era um dos sobreviventes do acidente (o zagueiro Neto passou pelo Santos entre 2013 e 2014), fiz um muro dele, em Barcelona. Isso acabou recebendo uma divulgação e chegou até a Chapecoense, onde iniciamos um diálogo para fazer um trabalho aqui”, conta.

A partir de então, uma mobilização de agenda e patrocínio se iniciou para que a obra acontecesse. “Este projeto é uma parceria com a Prefeitura de Chapecó, a Chapecoense e conta com o patrocínio das Tintas Coral, portanto não terá custo algum ao município ou o Clube. É o nosso presente para os chapecoenses”, salienta Consentino.

Um gol para a eternidade

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde Um gol para a eternidade No entender do artista, a trajetória da Chapecoense já merece um destaque. Por isso, o conceito do mural não é falar de uma...

No entender do artista, a trajetória da Chapecoense já merece um destaque. Por isso, o conceito do mural não é falar de uma tragédia, mas de uma vitória. Expressar a esperança, o renascimento, a sobrevivência do time e a acolhida da cidade, bem como a torcida do Brasil inteiro. “A gente sempre busca uma história que tenha uma distinção. E a Chapecoense tem tudo: grandes personagens, um grande clube, um grande momento, uma grande torcida e uma grande história”, afirma.

Por isso, a arte vem representar o que não pode ser proferido em palavras. Intitulado “Um Gol para a Eternidade”, a obra retrata os rostos dos atletas relacionados para o jogo que ocorreria no dia 30 de novembro de 2016. “Vamos pintar aquele gol que nunca aconteceu pelo título, mas estará plasmado aqui, junto da torcida, em direção ao campo, tudo voltado para a Arena. Tem toda um conceito de como representar isso”.

Ciente da responsabilidade que carrega, Consentino busca a preservação da memória do esporte através da arte. “Uso o street art para reverenciar o esporte que eu amo, para perpetuar a recordação de grandes feitos do futebol. E o futebol, como a arte, une as pessoas. E esse é um trabalho de união. Estou honrado em estar aqui, neste momento, e emocionado com a recepção das pessoas”, relata.

Sentimento compartilhado pela sua equipe. As mãos dos artistas Simone Anjos, Ricardo “Rim” Chiaradia e Luma Assis também ajudam a dar vida ao grande muro da Arena Condá. “Acompanho o Paulo há seis anos e este mural tem uma carga emocional ainda maior. Temos muito cuidado e respeito por isso. É um desafio, não só pela emoção, mas pelo tamanho. É um trabalho grande, complexo e delicado”, explica Simone.

A trupe de artistas está hospedada no Holiday & Business Hotel, localizado próximo da Arena Condá, e destaca o acolhimento dos chapecoenses. “Estamos impressionados com todo o carinho e respeito que recebemos por onde passamos. No hotel, nas ruas, na cidade inteira”, encanta-se o grupo.

A saudade eternizada na memória

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde A saudade eternizada na memória No dia 11 de novembro, em um evento fechado, cada família dos falecidos no acidente recebeu um quadro como parte de uma homenagem. O artista...

No dia 11 de novembro, em um evento fechado, cada família dos falecidos no acidente recebeu um quadro como parte de uma homenagem. O artista chapecoense Digo Cardoso desenvolveu as obras, que agora serão replicadas por todo o muro do estacionamento do Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes, ao lado da Arena Condá. Uma honra e uma responsabilidade enormes, salienta o artista. “Poder fazer parte dessa história, presenteando as famílias e tentar, de uma forma, levar uma cor a eles, é uma verdadeira honra. É uma pena que precise existir sacrifícios para que os exemplos surjam, mas Medellín e o mundo inteiro nos deram exemplos de solidariedade como herança desta fatalidade”, ressalta Digo.

Para o Prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, neste momento, em que se completa um ano, é feita uma retrospectiva. “Estávamos em profunda tristeza, um vazio muito grande. E hoje ele acabou ‘cambiando’, como dizem os colombianos, para um sentimento de recuperação, celebração da vida e a verdadeira definição da palavra ‘resiliência’”, diz Buligon, com a voz embargada.

Muito mais que a reconstrução de um time, são as reconstruções das vidas dos que ficaram. Da dor à saudade e, assim como Chapecó chorou junta, agora se abraça mutuamente para garantir que nossos heróis jamais serão esquecidos.

 

*Reportagem e fotos: Carol Bonamigo

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde - Prefeito Luciano Buligon com os artistas Paulo Consentino e Digo Cardoso.
Prefeito Luciano Buligon com os artistas Paulo Consentino e Digo Cardoso.

Postado em 10 de Janeiro de 2017 às 11h22

Novo ano, novas metas

Inspiração (5)

No dia 09 de janeiro de 2017 foi dia de dar um gás na equipe da Servioeste Chapecó, iniciamos o ano com o treinamento da palestrante Kiona Ames, e o tema da palestra foi motivação, a motivação é um processo que envolve fenômenos emocionais, biológicos e sociais. Um indivíduo motivado o suficiente, vai mais longe do que os outros a sua volta, e se destaca de quem é desmotivado. A Servioeste motiva seus colaboradores para que eles se destaquem dos demais, e consigam ir cada vez mais longe.
O ano começa com tudo na Servioeste, e ele vai bombar!!
Novo ano, novas metas.