Blog Negócios

Postado em 01 de Agosto às 16h32

Grupo Servioeste fecha parceria de negócios com o RIOgaleão

Negócios (8)

Unidade Matriz recebe a visita da diretoria do Aeroporto Internacional Tom Jobim.

Em julho, os diretores do Grupo Servioeste se reuniram com equipe técnica do RIOgaleão – Aeroporto Internacional Tom Jobim, do Rio de Janeiro. A visita à unidade matriz do Grupo Servioeste, em Chapecó (SC), tratou de uma nova parceria entre as duas empresas. “A Servioeste já atua no RIOgaleão, na coleta e tratamento dos resíduos e, agora, o segundo maior aeroporto do Brasil fechará um acordo de cooperação para testar equipamento para tratamento de 100% dos resíduos que gera dentro das próprias dependências. Este projeto piloto deverá ter início em 1º de outubro, em caráter experimental, com data para encerramento no final de 2019”, explicou o diretor presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot.

Na ocasião foram apresentados detalhes do projeto piloto desenvolvido pela Servioeste. “Faremos a operação e gestão de todos os resíduos do RIOgaleão, contribuindo para o processo de Waste Zero (desperdício zero) do aeroporto. Implantaremos uma nova tecnologia que irá revolucionar a gestão de resíduos sólidos, para que o mínimo possível seja desperdiçado”, contou o Diretor e Gestor Ambiental do Grupo Servioeste, Jeferson Balbinot.

“O projeto é resultado do trabalho conjunto das áreas de Sustentabilidade e de Suprimentos do RIOgaleão para obter uma solução inovadora para tratamento de resíduos sólidos gerados na operação do aeroporto, priorizando o caminho sustentável. Nosso objetivo é ser o primeiro aeroporto brasileiro autossustentável neste quesito”, afirmou Milena Martorelli, Gerente da área de Sustentabilidade do RIOgaleão.

Na foto, os diretores do Grupo Servioeste com equipe técnica do RIOgaleão – Aeroporto Internacional Tom Jobim, do Rio de Janeiro: Fábio Redin, Jeferson Balbinot, Bruno Faccini, Sandra Balbinot, Doacyr Balbinot, José Carlos Marques de Oliveira, Lúcia Gropillo Gones, Milena Martorelli, Mariana Perez e Deivid Oliveira.


Postado em 19 de Junho às 15h57

Grupo Servioeste recebe prêmio como Destaque Empresarial

Negócios (8)

Solenidade realizada em Florianópolis homenageia as empresas que mais contribuíram para o crescimento do Sul do Brasil.

O Grupo Servioeste recebeu, na noite de ontem (18), o Troféu Destaque Empresarial do Sul 2018. O Prêmio Administrativo Comercial e Industrial é promovido pela Revista Destaque Brasil com apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul e se diferencia pela transparência como são escolhidos os homenageados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

A comissão julgadora, composta por 27 empresários e seis jornalistas, elegeu, por unanimidade, os 36 homenageados que representam os setores que mais trazem retorno ao Sul do Brasil. O evento aconteceu no Majestic Palace Hotel, em Florianópolis.

“Esse prêmio serve como um incentivo para as empresas se desenvolverem ainda mais. Ficamos orgulhosos por esse reconhecimento pelo que a família Servioeste tem feito pelo País”, disse a diretora administrativa do Grupo Servioeste, Sandra Balbinot.

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde - Diretoria do Grupo Servioeste durante a entrega do Prêmio Destaque Empresarial Sul 2018
Diretoria do Grupo Servioeste durante a entrega do Prêmio Destaque Empresarial Sul 2018
Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde - Doacyr Balbinot fala sobre a importância do empreendedorismo e da Servioeste no Brasil
Doacyr Balbinot fala sobre a importância do empreendedorismo e da Servioeste no Brasil
Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde - Doacyr Balbinot recebe o prêmio Destaque Empresarial Sul 2018, em nome do Grupo Servioeste
Doacyr Balbinot recebe o prêmio Destaque Empresarial Sul 2018, em nome do Grupo Servioeste

Postado em 17 de Janeiro às 17h37

Servioeste recebe Prêmio Destaque Empresarial do Sul

Inspiração (3)Negócios (8)

Honraria é promovida pela Revista Destaque Brasil com apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul.

O Grupo Servioeste – empresa especializada em coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de serviços de saúde – recebe o Troféu Destaque Empresarial do Sul 2018. O Prêmio Administrativo Comercial e Industrial é promovido pela Revista Destaque Brasil com apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul e se diferencia pela transparência como são escolhidos os homenageados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A comissão julgadora, composta por 27 empresários e seis jornalistas, elegeu, por unanimidade, os 36 homenageados que representam os setores que mais trazem retorno ao Sul do Brasil.

O Programa Destaque Brasil, apresentado por Davenir Breier, é exibido pela TV Bandeirantes há 20 anos e agora estreia em Santa Catarina, com estúdio oficial na capital do Estado. A solenidade de entrega do Troféu acontecerá em junho, em Florianópolis.

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde - O presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot, com os filhos Cristian, Sandra, Jeferson e Dayane.
O presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot, com os filhos Cristian, Sandra, Jeferson e Dayane.

Veja a participação do presidente do Grupo Servioeste Doacyr Balbinot e da diretora administrativa e financeira Sandra Balbinot no Programa Destaque Brasil.


Postado em 17 de Novembro de 2017 às 15h19

Grupo Servioeste realiza visita a Universidades

Negócios (8)

No último mês, o diretor geral do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot, e o diretor comercial Deivid de Oliveira, fizeram uma visita à Reitoria da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Na ocasião, foram tratados assuntos importantes sobre tecnologia voltada ao meio ambiente, energias limpas e autossustentáveis e parcerias entre a empresa e a instituição de ensino.

O diretor administrativo do Grupo Servioeste da Unidade de Maringá, Jeferson Balbinot, participou de um bate-papo com a turma de mestrado em Tecnologias Limpas e Sustentabilidade Ambiental da Unicesumar.

Servioeste participa de SIPAT no HCM

Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde Servioeste participa de SIPAT no HCM A unidade de Maringá do Grupo Servioeste também esteve presente na 18ª SIPAT – Semana Interna de Prevenção de...

A unidade de Maringá do Grupo Servioeste também esteve presente na 18ª SIPAT – Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho do Hospital do Câncer de Maringá. O evento aconteceu entre os dias 11 e 15 de setembro e contou com grande participação dos funcionários do hospital.


Postado em 21 de Março de 2017 às 11h15

Diferenciais da Servioeste

Negócios (8)

Postado em 13 de Março de 2017 às 15h16

O que é logística reversa?

Negócios (8)

Segundo dados da ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), em 2012, cerca de 40% dos resíduos sólidos urbanos produzidos pela população brasileira deixaram de ser coletados e, por consequência, tiveram destino impróprio. Em outras palavras, quase 24 milhões de toneladas de lixo – o equivalente a 168 estádios do Maracanã lotados – foram descartados de forma incorreta em lixões ou aterros controlados, locais desprovidos do conjunto de sistemas necessários para a proteção do meio ambiente e da saúde pública.
À proporção em que aumenta o número de habitantes nas cidades, cresce a geração de lixo. Observa-se que, as cidades cada vez mais apresentam dificuldades para implantar, ordenar e gerenciar de modo sustentável os resíduos por si gerados. Por isso, desde 12 de agosto de 2010, pela Lei 12.305/10, foi instituída a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que definiu os princípios, objetivos e instrumentos, bem como diretrizes, relativas à gestão e ao gerenciamento de resíduos sólidos, incluídos os perigosos, em âmbito nacional.
Entre os conceitos introduzidos está a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos é o "conjunto de atribuições individualizadas e encadeadas dos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, dos consumidores e dos titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos, para minimizar o volume de resíduos sólidos e rejeitos gerados, bem como para reduzir os impactos causados à saúde humana e à qualidade ambiental decorrentes do ciclo de vida dos produtos, nos termos desta Lei." Quer dizer que a Lei exige que as empresas assumam o retorno seus produtos descartados (ou seja, a retornabilidade dos produtos usados) e cuidem da adequada destinação, ao final de seu ciclo de vida útil.
Afim de viabilizar esta responsabilidade compartilhada, entra o instrumento da logística reversa que é definido pela Lei 12.305/10 como "instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada".
O processo da logística reversa responsabiliza as empresas e estabelece uma integração de municípios na gestão do lixo. Neste processo, os produtores de um eletroeletrônico, por exemplo, têm que prever como sedará a devolução, a reciclagem daquele produto e a destinação ambiental adequada, especialmente dos que eventualmente poderão retornar o ciclo produtivo.
Por esta política, regulamentada no Decreto Nº 7.404 de 23 de dezembro de 2010, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, de forma conjunta, organizarão e manterão um sistema de informação sobre resíduos e também ficarão incumbidos de fornecer ao órgão federal responsável pelo mesmo, todas as informações necessárias sobre os resíduos sob sua esfera de competência, na forma e na periodicidade estabelecidas no decreto.
De acordo com o artigo 15 do Decreto, os sistemas de logística reversa serão implementados e operacionalizados por meio de: acordos setoriais (contratos firmados entre o poder público e fabricantes, importadores, distribuidores ou comerciantes, onde partilham a responsabilidade pelo ciclo de vida do produto); regulamentos expedidos pelo Poder Público; ou termos de compromisso.
O prazo para os produtores adotarem as medidas de disposição final dos resíduos, de forma ambientalmente adequada, terminou este ano (2014), nos termos do art. 54 da Lei 12.305/10. Desta forma, o sistema de logística reversa, deverá estar implantado afim de lidar com os seguintes produtos: pneus; pilhas e baterias; embalagens e resíduos de agrotóxicos; lâmpadas fluorescentes, de mercúrio e vapor de sódio; óleos lubrificantes automotivos; peças e equipamentos eletrônicos e de informática; e eletrodomésticos.
Caberá aos consumidores devolver os produtos que não são mais usados em postos específicos, estabelecidos pelos comerciantes. Às indústrias cabe a retirada destes produtos, através de um sistema de logística, seja para reciclá-los ou reutilizá-los. À Administração incumbe criar campanhas de educação e conscientização para os consumidores, além de fiscalizar a execução das etapas da logística reversa.
Com a implantação da logística reversa, da conscientização para a educação ambiental e seus benefícios, pode-se mitigar impactos causados por descartes residuais, melhorar a qualidade de vida dos cidadãos urbanos e obter um balanço ambiental positivo. Além disso, dá-se um passo rumo ao desenvolvimento sustentável do planeta, pois possibilita a reutilização e redução no consumo de matérias-primas.


Postado em 06 de Março de 2017 às 11h02

Servioeste no Programa Cidade Show

Negócios (8)

Confira a participação da Servioeste no Programa da RIC News (SC), a Diretora Financeira Sandra Balbinot fala um pouco sobre os serviços do Grupo.


Resíduos de Saúde - Entenda mais07/02/17 O gerenciamento e a destinação dos resíduos de saúde são regulamentados pelas Resoluções nº 306/2004, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e nº 358/2005, do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). Responsabilidade Cada unidade é responsável pelo gerenciamento adequado do lixo que produz. Isso......