Postado em 13 de Junho às 16h54

Servioeste recebe visita técnica de estudantes de odontologia

Meio Ambiente (57)

A Servioeste, especialista na coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de saúde, se preocupa em disseminar ações que resultem em mais conhecimento. Uma das formas de fortalecer e desenvolver estas práticas é por meio da troca de experiências.

Nesta quinta-feira (13/06), 49 universitários do 7º período do curso de odontologia, da UCEFF, estiveram na central de tratamento de resíduos de saúde, na matriz da Servioeste, em Chapecó. Os alunos foram recepcionados pela direção da empresa e pela equipe de engenharia ambiental. Depois de assistirem a um vídeo institucional, o grupo acompanhou explanação sobre como acontecem os processos de tratamento e destinação final dos resíduos.

A visita é uma forma de aperfeiçoar a prática, conforme cita a professora da disciplina de Saúde, Ecologia e Ambiente, Paula Marco Marchiori, organizadora da visita à Servioeste.

“Eles precisam entender o todo do processo de gerenciamento correto de resíduos, porque eles se tornarão geradores”, explicou Paula.

Os estudantes

Marcela Nardi comenta que a visita serve para desenvolver a consciência do descarte correto.

“É importante sabermos como separar o lixo de forma correta. Nesta visita aprendemos como é diferente cada processo de separação”, cita Marcela.

Vanessa Martim, conta que pretende ter uma clínica odontológica assim que se formar.

“Nos primeiros semestres da graduação, a gente nem imaginava que deveríamos ter essa preocupação com o descarte correto dos resíduos. Agora, pensando em quando eu for profissional, eu preciso saber como e onde fazer o descarte correto”, afirmou a Vanessa.

Como participar

A Servioeste proporciona integração com grupos interessados em conhecer os processos de soluções ambientais, relacionados ao tratamento de resíduos de saúde, desenvolvidos pela empresa. Instituições de ensino, empresas e clientes interessados devem solicitar a visita pelo e-mail: ambiental@servioeste.com.br.

  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -
  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -

Postado em 12 de Junho às 09h20

Servioeste treina servidores em Planalto

Saúde (19)

Vinte e cinco servidores do Hospital Medianeira, em Planalto, Rio Grande do Sul, passaram por treinamento ministrado pela Servioeste nesta semana. A engenheira ambiental da Servioeste, Caroline Beutler, abordou normas e procedimentos para a separação de resíduos hospitalares de acordo com a classificação, o acondicionamento e a identificação de Resíduos de Serviços de Saúde (RSS).

Segundo Beutler, as orientações auxiliam o estabelecimento no descarte e na destinação correta dos resíduos.

“A capacitação treina os colaboradores para reconhecerem tanto os resíduos gerados por eles, quanto qual deve ser o encaminhamento destes resíduos, trabalho este, feito pela Servioeste”, afirma a engenheira.

A Servioeste Soluções Ambientais atua no mercado desde 1999 e é especialista na coleta, transporte, tratamento e destinação final de Resíduos de Serviços de Saúde. Os treinamentos fazem parte do processo de gerenciamento desenvolvido e é um dos serviços prestados pela empresa. 


Postado em 11 de Junho às 11h45

Servioeste estimula colaboradores para boas práticas de sustentabilidade

Sustentabilidade (21)

Patos de Minas/MG

A equipe de engenharia ambiental do Grupo Servioeste está capacitando seus 290 colaboradores espalhados nas 10 cidades de atuação em seis estados no Sul e Sudeste do país para estimular a adoção de boas práticas de preservação do meio ambiente.

A ação da empresa faz parte do Movimento ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - lançado em 2015 pela Agenda 2030 da ONU (Organização das Nações Unidas), cujo objetivo é colocar em prática um plano de ação mundial para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade. A Servioeste Soluções Ambientais é signatária do Movimento.

Na última semana, os colaboradores das unidades de Canoas/RS, Pescaria Brava/SC e Patos de Minas/MG receberam treinamento e debateram sobre as ações individuais que podem ser adotadas na empresa e em casa para contribuir com a saúde do planeta.

Para disseminar os objetivos do Movimento ODS e incentivar ações de sustentabilidade, a Servioeste está recolhendo as boas práticas adotadas pelos colaboradores no cotidiano e armazenando-as em uma cápsula que circulará em feiras e eventos da empresa.

“A proposta é que as ideias e boas práticas de sustentabilidade sejam multiplicadas, além de mostrar para as pessoas que não é difícil colaborar com o planeta. São pequenas ações na empresa, em casa ou na vida que podem transformar o mundo”, destaca a engenheira ambiental do Grupo Servioeste, Caroline Beutler.
 

Canoas/RS

  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -

Pescaria Brava/SC

  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -

Postado em 11 de Junho às 11h00

Servioeste coleta medicamentos em feiras e eventos

Meio Ambiente (57)

Volta Redonda, Rio de Janeiro

Ações em Santa Catarina e Rio de Janeiro orientam população para o descarte correto de remédios vencidos 

Na primeira semana de junho, quando o mundo todo comemora a Semana do Meio Ambiente, o Grupo Servioeste Soluções Ambientais participou de três eventos em dois estados para orientar sobre o descarte correto de medicamentos vencidos, um dos serviços prestados pela empresa no Sul e Sudeste do País. Esses medicamentos são tratados (incinerados) pela Servioeste e destinados ao aterro sanitário para não causarem nenhum impacto ambiental.

O primeiro evento foi na última sexta-feira, 7, na cidade de São Carlos, Oeste de Santa Catarina. A Servioeste coletou 5kg de medicamentos vencidos durante a Feira do Meio Ambiente, organizada pela Secretaria de Agricultura e Epagri, que reuniu 1.000 alunos de seis escolas, além de órgãos públicos e empresas do setor.

No sábado, 8, a equipe da Servioeste esteve na Praça Central de Xaxim, também no Oeste catarinense, em ação conjunta com a Unoesc, e coletou mais 4kg. Os dois eventos foram coordenados pelo diretor executivo da Revista Servioeste, Fernando da Silva Tomé, e pela engenheira ambiental e sanitarista do Grupo, Dalila Gonçalves.

“Percebemos que o descarte correto de medicamentos vencidos precisa ser disseminado, porque a maioria das pessoas têm remédios em casa, mas desconhecem a necessidade de coleta e tratamento adequados”, destaca Dalila.

Na ação em Xaxim, também foram coletados óleo de cozinha, lâmpadas e roupas para doação.

Rio de Janeiro

Durante todo o domingo, 9, a Servioeste também participou do Projeto Descarte Solidário de Resíduos Eletroeletrônicos e Medicamentos, na Praça Central de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, em ação conjunta com o Rotary Club da cidade. O evento recolheu 4kg de medicamentos e 10 toneladas de eletroeletrônicos. A ação é realizada duas vezes por ano pelo Rotary para a coleta de resíduos eletroeletrônicos e conta com a parceria da Servioeste na coleta de medicamentos vencidos.

De acordo com o assessor comercial da unidade da Servioeste de Volta Redonda, Anderson de Oliveira, que coordenou a ação de domingo, garantir estrutura para o descarte dos medicamentos é fundamental no processo de educação ambiental da população.

“Não adianta dizer às pessoas que é preciso descartar corretamente, se elas não têm como fazer isso. Se não tem estrutura, não tem medicamentos. É exatamente isso que fazemos na ação, disponibilizamos os ecopontos e orientamos onde e como deve ser feito o descarte”, ressalta Anderson.

São Carlos/SC

  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -

Xaxim/SC

  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -

Volta Redonda/RJ

  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -

Postado em 06 de Junho às 21h50

Palestras debatem descarte de resíduos sólidos, preservação e sustentabilidade empresarial

Sustentabilidade (21)

Seminário Internacional encerra em Chapecó com participação de Portugal em mesa redonda sobre resíduos sólidos

Membro do Fórum de Resíduos Sólidos de Chapecó e empresa signatária do Movimento ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU, a Servioeste Soluções Ambientais encerrou nesta quinta-feira (6) a participação no II Seminário Internacional de Sustentabilidade e a I Feira Municipal sobre o tema no Centro de Eventos em Chapecó. Foram 28 empresas participantes, 30 entidades e 40 trabalhos acadêmicos apresentados em dois dias de evento.

Em mesa redonda sobre resíduos sólidos, o major da Polícia Ambiental Paulo Ramos dos Santos, o advogado Fabrício Soler, o consultor Claudio Bellaver e a professora, doutora da Universidade de Porto (Portugal), Patrícia Berardi, encerraram o Seminário na noite desta quinta. Eles debateram alternativas no Brasil e em Portugal para políticas públicas no setor que abrange o descarte correto de resíduos sólidos e a reciclagem.

Maior atração da noite, a professora portuguesa Patrícia Berardi, via videoconferência, apontou os avanços de Portugal na economia circular, um dos desafios do Brasil para aumentar o ciclo de vida útil dos produtos e descartar cada vez menos resíduos. Ela destacou o trabalho das empresas em Porto, cidade sustentável e inteligente que busca o certificado de cidade circular até 2030. Lá, o setor de construção civil trabalha para transformar resíduos em recursos, por meio do reaproveitamento das sobras dos materiais utilizados nas obras. Outro exemplo é da empresa que transformou 44 mil toneladas de resíduos orgânicos em 11 mil toneladas de fertilizante natural, além da empresa de ar condicionado que economizou 32 milhões de euros com o recondicionamento de 60% dos equipamentos.

“É preciso pensar nisso antes mesmo de começar a produzir, porque a economia circular se mostra muito positiva. Significa olhar para a natureza e trabalhar com a natureza”, destaca Berardi.

O advogado Fabrício Soler abordou os avanços e os desafios da logística reversa no Brasil, destacando a necessidade de o País criar normas específicas, simplificá-las e criar incentivos fiscais para que as empresas sejam incentivadas a investirem em produtos aptos à reciclagem.

“Três mil municípios ainda trabalham com lixões e não com aterros sanitários adequados no Brasil, mesmo com 10 anos de legislação em vigor. É uma realidade dramática e catastrófica quando olhamos para o setor público. No privado, os produtos recicláveis são tributados duas vezes, a burocracia ainda é grande e os consumidores precisam entender que fazem parte do processo de descarte correto de resíduos sólidos. Sem eles, não há sistema de logística reversa”, aponta.

Já o consultor Cláudio Bellaver explanou sobre as soluções para os resíduos agroindústrias e urbanos, como a compostagem, produção de biodiesel, biogás, fertilizantes e rações.

Palestras

Além da mesa redonda, o evento trouxe na quarta à noite palestras sobre sustentabilidade empresarial, proferida pelo diretor de sustentabilidade da Natura, Keyvan Macedo, e sobre as interferências do “Rios Voadores” na região Sul do País, proferida pelo pesquisador do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Lincoln Muniz Alves. 

Os Rios Voadores abordados por Alves são uma espécie de curso d’água invisível que circula pela atmosfera. É a umidade gerada pela Amazônia e que se dispersa por todo o continente sul-americano. As principais regiões de destino são o Centro-Oeste, Sudeste e o Sul do Brasil. O pesquisador classificou o ciclo de “reciclagem da umidade sobre a Floresta Amazônica”, que abrange 20% da água doce do planeta: as árvores da Floresta Amazônica “bombeiam” as águas das chuvas de volta para a atmosfera, através de um fenômeno denominado evapotranspiração, ou seja, a água das chuvas que fica retida nas copas das árvores evapora e permanece na atmosfera em forma de umidade. É exatamente essa umidade que forma os rios voadores.

Alves alertou sobre o aumento das temperaturas no Brasil, especialmente na região Sul, provocado pelo desmatamento da Floresta Amazônica, as mudanças climáticas que já estão em curso e chamou a atenção para a importância da preservação da Amazônia como fator determinante para a sustentabilidade do planeta.

“O desmatamento da Amazônia impacta diretamente no clima, que está mudando e as temperaturas médias estão aumentando. Se aumentar o desmatamento que já compreende 8 mil km², este impacto pode resultar em mais chuvas no Sul, mudanças no ciclo sazonal da chuva e trazer transtornos para as cidades. Por isso é importante olharmos para o todo, não só para o local, porque tudo está relacionado”, enfatiza o pesquisador do INPE.

  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -
  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -
  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -

Postado em 05 de Junho às 18h48

Seminário e Feira debatem sustentabilidade em Chapecó

Sustentabilidade (21)

Servioeste participa dos eventos que promovem palestras e painéis sobre o desenvolvimento sustentável no Oeste de Santa Catarina

O Grupo Servioeste Soluções Ambientais está participando nesta semana, 5 e 6, do II Seminário Internacional de Sustentabilidade: Gestão e Educação Ambiental, no Centro de Eventos, em Chapecó. Além do Seminário, está acontecendo também a 1ª Feira de Sustentabilidade, organizada pelo Fórum de Resíduos Sólidos, Polícia Militar Ambiental, Unoesc Chapecó e FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina). 

Os eventos trazem painéis de negócios, apresentação de trabalhos e palestras para discutir as limitações e avanços da gestão de resíduos sólidos no Brasil, conhecer alternativas viáveis para a gestão dos recursos hídricos, refletir sobre os impactos socioambientais dos empreendimentos na região e apresentar experiências e cases de sucesso na área de sustentabilidade no Oeste de Santa Catarina. São 28 empresas participantes, 30 entidades, quatro universidades e 40 trabalhos acadêmicos apresentados.

Além de expositora da Feira e participante do Seminário, a Servioeste também está coletando medicamentos vencidos no evento, um dos serviços prestados pela empresa no projeto de logística reversa.

De acordo com a bióloga Manuela dos Passos, uma das organizadoras do Seminário, representando a Unoesc e o Fórum de Resíduos Sólidos de Chapecó, o evento busca disseminar conhecimento e incentivar boas práticas de preservação e desenvolvimento sustentável.

“A ideia é ter um momento para sentar, debater ideias, permitir que entidades, estudantes e empresas troquem experiências. Também temos a palestra internacional (quinta) com a professora da Universidade de Porto, em Portugal, que vai trazer experiências de lá que podem ser aplicados na nossa região. É um evento muito positivo no sentido de dar acesso às pessoas ao assunto e mostrar como eles podem contribuir com a preservação do planeta, com a sustentabilidade do lugar onde vivem”.

Servioeste dá exemplo

Para a engenheira ambiental da Servioeste, Caroline Beutler, o evento oportuniza à empresa mostrar o trabalho de sustentabilidade praticado dentro e fora da empresa. O Grupo é especializado na coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos de saúde no Sul e Sudeste do País e promove ações para conscientizar os geradores e a sociedade a destinarem corretamente os resíduos do setor.

“É importante para fazermos o nosso papel como empresa, darmos o nosso exemplo para as outras empresas e às pessoas de forma geral perceberem que a gente não está só fazendo nosso trabalho fim lá dentro. A gente tem um papel social e ambiental muito importante que precisa deste envolvimento com a sociedade e as questões ambientais”. 

A participação nas feiras e eventos voltados às boas práticas de sustentabilidade, segundo Beutler, mostram o crescimento do setor no País, mas também revelam a necessidade de ampliar a educação ambiental, especialmente quando o assunto é resíduos de saúde. Muitas pessoas ainda desconhecem que os medicamentos vencidos, por exemplo, não devem ser jogados no lixo comum.

“São resíduos perigosos, que apresentam algum risco de contaminação e que podem causar algum prejuízo ao meio ambiente e à sociedade como um todo. Dar um tratamento e destinação final a esses resíduos e fazer este trabalho de conscientização para o descarte correto, primeiro com nossos geradores, segundo com a população em geral, traz um benefício para o meio ambiente muito grande, porque esses resíduos não vão acabar na beira de um rio, num aterro sanitário qualquer ou na mata ciliar para contaminar o ecossistema. Eles vão receber tratamento adequado e eliminar a periculosidade que apresentam”, destaca a engenheira ambiental.

Além do Seminário e da Feira de Sustentabilidade em Chapecó, a Servioeste participa nesta sexta, 7, de outra feira voltada ao meio ambiente na cidade vizinha São Carlos. O evento é promovido pelo Consórcio Iberê e pela Prefeitura do município e a Servioeste é uma das expositoras e também coletará medicamentos vencidos na feira. O mesmo acontece em ação na Praça Central de Xaxim, no sábado, 8, organizado pela Unoesc.

“Essas ações, feiras, momentos, especialmente nesta semana que é a Semana Mundial do Meio Ambiente, são fundamentais e ajudam a disseminar conhecimento”, ressalta Beutler.

Primeiro dia

O primeiro dia do Seminário Internacional de Sustentabilidade contou com painel de negócios que apresentou experiências e cases de sucesso na área de sustentabilidade no Oeste de Santa Catarina.

A Prefeitura de Chapecó apresentou o projeto Lixo Zero, cuja meta é buscar a certificação de Cidade Lixo Zero até 2030; o Consórcio Iberê criado em 1998 em sete municípios da região mostrou a força do projeto Mata Ciliar desenvolvido em 2006 e que contempla 424 famílias de agricultores e que já preservou 282 hectares de áreas de preservação permanentes; a Ecopef, entidade de compensação ambiental criada em 2006 pela Usina Hidrelétrica de Itá, apresentou o projeto do Parque Fritz Plaumann de Concórdia, de 741 hectares que dispõe de área ecológica para visitação, ecoturismo, pesquisas científicas, com 232 espécies de aves, 113 de mamíferos e 34 de répteis e anfíbios.

Além destes, o Instituo Lixo Zero e a Escola Agropecuária Demétrio Baldissarelli, do Distrito de Marechal Bormann, em Chapecó, também mostraram seus trabalhos de preservação ambiental. Outro projeto apresentado foi o Parque Aldeia Condá, desenvolvido pelo arquiteto da Uceff, Marc Gomes de Carvalho, que projeta a construção de um parque verde e de lazer no entorno da Arena Condá e do Centro de Eventos em Chapecó. O projeto contempla jardim botânico, estacionamento subterrâneo, novo ginásio de esportes, praças de lazer e de alimentação, biblioteca e salas de jogos, túnel de integração e 3km de ciclovias.

Os participantes do Seminário também participaram de um debate sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), lançados em 2015 pela Agenda 2030 da ONU (Organização das Nações Unidas) e acompanham a exposição de trabalhos acadêmicos na área ambiental durante a Feira. 

  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -
  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -
  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -
  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -
  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -

Postado em 31 de Maio às 13h19

Chapecó sedia II Seminário Internacional de Sustentabilidade

Meio Ambiente (57)Sustentabilidade (21)

Evento acontece nos dias 5 e 6 de junho, no Centro de Eventos, e une governo, sociedade e empresas no debate sobre os desafios do desenvolvimento sustentável

O Grupo Servioeste Soluções Ambientais participa na próxima semana, 5 e 6 de junho, do II Seminário Internacional de Sustentabilidade: Gestão e Educação Ambiental, no Centro de Eventos, em Chapecó. Além do Seminário, acontece também a 1ª Feira de Sustentabilidade, organizada pelo Fórum de Resíduos Sólidos, Polícia Militar Ambiental, Unoesc Chapecó e FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina).

Os eventos trazem painéis de negócios, apresentação de trabalhos e palestras para discutir as limitações e avanços da gestão de resíduos sólidos no Brasil, conhecer alternativas viáveis para a gestão dos recursos hídricos, refletir sobre os impactos socioambientais dos empreendimentos na região e apresentar experiências e cases de sucesso na área de sustentabilidade no Oeste de Santa Catarina.

Entre as atrações da quarta-feira (5), estão a palestra sobre sustentabilidade empresarial, proferida pelo diretor de sustentabilidade da Natura, Keyvan Macedo, às 19h30, e a palestra “Rios voadores e as interferências na região Sul”, às 20h30, com o pesquisador do INEP (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Lincoln Muniz.

Na quinta-feira (6), a principal atração é a mesa redonda sobre resíduos sólidos, das 19h às 22h com o advogado Fabrício Soler, o consultor Claudio Bellaver e a professora, doutora da Universidade de Porto (Portugal), Patrícia Berardi, mediados pelo coronel Adilson Sperfeld.

Além de expositora da Feira e participante do Seminário, a Servioeste também vai disponibilizar nos eventos um totem para coleta de medicamentos vencidos, um dos serviços prestados pela empresa no projeto de logística reversa.